Páginas

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Resumo Artigo: O professor da educação profissional: que perfil corresponde aos desafios contemporâneos?

REHEM, Cleunice M. O professor da educação profissional: que perfil corresponde aos desafios contemporâneos? Boletim Técnico do Senac, Rio de janeiro, v. 31, n. 1, jan./abr. 2005.

Resumo
Aborda sobre as mudanças radicais que vem ocorrendo nas ultimas décadas no mundo do trabalho devido às mudanças sociais, econômicas e culturais. Mostra a necessidade de formar o novo profissional com as capacidades que assegurem flexibilidade para enfrentar de modo competente, o complexo mercado de trabalho, requer igualdade, professores com novo perfil que possibilite promover com efetividade as aprendizagens necessárias. O estudo está estruturado em três partes, apoiados nos estudos sociológicos de Bauman*:


  • Características da contemporaneidade que impactam a educação para o trabalho e exige novo            paradigma de formação.
  •  Paradigma referencial para a educação profissional frente aos requisitos de contemporaneidade.
  •  Novo perfil do formador de profissionais nesse contexto, modernidade sólida e modernidade liquida.

Modernidade sólida = solidez, durabilidade, eternidade, imutabilidade. Na modernidade sólida as teorias da educação prevalecentes, tomando o mundo como estrutura de referência imutável, entendem que a aprendizagem consiste em reproduzir a regularidade do mundo pelo padrão behaviorista** do individuo que aprende. Assim a educação é percebida como um produto que se adquire em um dado momento e se conserva igual para o resto da vida. Nesse, paradigma, o mundo e suas regras pareciam duráveis, tudo o que se aprendia servia para sempre e a aprendizagem realizada pela educação institucionalizada asseguraria o sucesso.

Modernidade Liquida = mutabilidade, fluidez, flexibilidade, mercado aberto, imprevisibilidade. Os avanços científicos e tecnológicos transformam o mundo num ritmo veloz, impõe novos relacionamentos societais***, exige novas capacidades humanas para enfrentar desafio nunca dantes experimentado pelos homens. “Andar e correr não basta” e preciso surfar ou voar nas ondas que surgem a todo instante e  “dispor dos mecanismos para não sucumbir as suas forças vorazes.

Educação contemporânea
Modernidade líquida - onde Tudo é temporário. É por isso que sugeri a metáfora da "liquidez" para caracterizar o estado da sociedade moderna, que, como os líquidos, se caracteriza por uma incapacidade de manter a forma. Nossas instituições, quadros de referência, estilos de vida, crenças e convicções mudam antes que tenham tempo de se solidificar em costumes, hábitos e verdades "auto-evidentes". Então todas as coisas - empregos, relacionamentos, know-hows etc.- tendem a permanecer em fluxo, voláteis, desreguladas, flexíveis.

Educação fundamentada em pilares - que sustentem uma aprendizagem permanente: levar o educando a aprender a aprender, a aprender a fazer, a aprender a conviver, a aprender a ser uma pessoa cada vez melhor, mais integrada, mais colaboradora, mais crítica, mais autônoma e mais solidária.

Professor Contemporâneo
Fala das competências que caracteriza o docente demandado pela nova educação profissional técnica, denota congruência com os requisitos da modernidade liquida, com a nova sociedade do conhecimento, com o mercado de trabalho exigente de trabalhadores mais autônomos, criativos, investigadores, capazes de identificar, prever e solucionar problemas. Reunindo em seu perfil tais requisitos, entende-se que um professor poderá contribuir com efetividade para formar o técnico requerido pelos cenários da contemporaneidade.

O profissional deve ser conselheiro, promotor de autonomia, mediador, construtor de competência, reflexivo, transformador, intelectual, cooperativo, ético, integrativo, flexível, artista, analista, engenheiro e muito mais.

“A arte de fazer aprender num mundo imprevisível, cuja certeza maior é a mudança permanente e veloz, está em processo de aprendizagem pelos próprios educadores, que talvez possam dominá-la, quando o mundo estiver vivenciando uma possível e já vislumbrada modernidade gasosa... A arte, uma vez mais, reclamará ser a inspiradora do processo: permanente mesmo é continuar aprendendo com flexibilidade, leveza, criatividade e ousadia”.
                                                                                                                                           (Rehem, 2005)

* Zygmunt Bauman (19/11/1925 - )  sociólogo polonês.
**Psicologia – teoria e método de investigação psicológica que procura examinar do modo mais objetivo o comportamento humano e dos animais com ênfase nos fatos objetivos (estimulo e reações) sem fazer recurso à introspecção.
*** Relativo ou pertencente à sociedade (ex.: inserção societal). = SOCIAL

RCPigatti, 2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário